Conecte-se

Santista na Voz

Músicas de Arquibancada: “Uma História Marcante foi criada numa caravana para Caxias do Sul.”

Cheguei, rapaziada!

Já faz um tempo que eu me pergunto como e quem faz as músicas que cantamos nas arquibancadas. Então, para tirar essa dúvida troquei ideia com o Marcelo Caverna, Diretor e Mestre de Bateria da Torcida Jovem do Santos. Se você já assistiu algum jogo na arquibancada amarela do Pacaembu ou embaixo do placar da Vila Belmiro, com certeza viu esses dreads no meio do Mar Branco.

 

Caverna comandando a bateria (Foto: Arquivo Pessoal)

“Por onde for, vou te ver jogar”

Marcelo me contou que não existe um grupo responsável pelas composições e nem um protocolo fixo para compor. Algumas músicas são patrimônios da torcida e são cantadas desde as décadas de 70 e 80. As mais novas surgiram numa conversa informal na sede, nas arquibancadas ou em caravanas para acompanhar o Peixão:

“No busão eu tenho o costume de levar os instrumentos de samba, não só os de carnaval, mas também os de samba de roda. Vamos fazendo uma batucada, ali vão surgindo as ideias e vamos fazendo as músicas.”

Ele ainda completa dizendo que a essência sambista da torcida facilita o processo de criação. De forma geral, o processo é “natural”:

“Tem muita naturalidade, também somos Escola de Samba, desde 78 desfilamos no Carnaval de São Paulo. A gente leva o carnaval para a arquibancada e a arquibancada para o carnaval.”

 

“Uma história marcante”

Eu tenho um carinho especial por essa música, foi a primeira que aprendi, e ouvi-la faz parte do meu ritual pré-jogo.  Para minha sorte, Marcelo conhece bem a história dela:

“Era um jogo no meio da semana, contra o Caxias, em Caxias do Sul e quatro Tejotas viajaram para acompanhar o Santos, o nosso ex-presidente, Celso Jatene, e os associados Dunguinha, Machadinho e Cabralzinho. Eles foram de ônibus até Curitiba, lá, pegaram um táxi laranja para Caxias do Sul. E foi nesse táxi que Dunguinha apresentou a música, todos gostaram, mas Jatene deu um toque que faltava um refrão. Nas mesma hora os quatro começaram a pensar juntos e surgiu: ‘Oooo o é Campeão dos Campeões, SANTOS querido do coração oooo'”.

Em Caxias, não veio a vitória, o jogo acabou 2×2. Mas o melhor estava por vir. A música que foi feita num empate, embalou a primeira geração de Meninos da Vila:

“A primeira vez que ela foi cantada pela massa santista, que todo mundo abraçou, foi na conquista do Campeonato Paulista de 1978, contra o São Paulo, no Morumbi. Eram mais de 100 mil torcedores, e a imensa maioria era santista.”

Vamos cantar, e matar um pouco da saudade da arquibancada:

 

E para você? Deixe aqui nos comentários qual é a melhor música que cantamos.

Publicitário e Santista sobrevivente da década de 90.

1 Comentário

1 Comentário

  1. MATHEUS FERREIRA FRANCISCO

    17 de março de 2021 às 21:00

    Fantástico o trabalho da TJ

Deixe uma resposta

Anúncio

Veja Também

Mais em Santista na Voz

%d blogueiros gostam disto: