Conecte-se

Bastidores

Empresa ajuíza ação para que Santos apresente documentos e contratos celebrados com Lucas Veríssimo

Foto: TVi24

O zagueiro Lucas Veríssimo foi negociado junto ao Benfica no início deste ano, pela bagatela de € 6.5 milhões, em torno de R$ 41 milhões. A transação que era vista como um meio de cessar alguns problemas financeiros e dar fôlego ao clube, pode trazer mais dívidas à nova gestão.

A empresa NBK Sports, que atua no ramo de negócios e agenciamento de atletas, promoveu uma ação judicial de produção antecipada de provas contra o Santos Futebol Clube, em razão em de um contrato firmado em 2013 com o clube.

A empresa afirma que viabilizou a vinda do zagueiro Lucas Veríssimo ao Peixe em 2013, em parceria com a empresa DS Cesar Junior Eventos Esportivos. Ainda, alega que foi firmado contrato entre as empresas e o Santos, de modo que as empresas intermediárias receberiam pelos serviços prestados em uma futura transferência onerosa do atleta, com 60% do valor líquido devendo ser repassado à NBK, 20% sendo destinado à DS e 20% pertencendo ao clube.

Apesar do contrato de trabalho original entre clube e atleta (SP201301824) ter sido cessado e renovado sob nova numeração, a NBK declara que o dever de repasse persistiria enquanto o atleta mantivesse contrato de trabalho com o Peixe ou ocorresse a referida transferência para novo clube.

Lucas Veríssimo foi negociado recentemente junto ao Benfica. (Foto: Reprodução/Santos FC)

No mais, a NBK Sports alega que o contrato previa a possibilidade do Alvinegro Praiano, até o final da vigência do contrato SP201301824, comprar mais 50% do percentual sobre futura transferência do zagueiro, pagando o valor de R$ 245 mil à NBK e R$ 105 mil à DS.

Afirma, ainda, que a demanda judicial é necessária para ter acesso a documentos que estão em posse do Santos Futebol Clube, vide contratos firmados entre o clube e o atleta Lucas Veríssimo, eventuais contratos de prorrogação, rescisão ou renovação.

Destaca-se que, com base nas alegações da NBK, o Peixe teria direito a apenas R$ 8.2 milhões, ou seja, 20% do valor da venda do atleta, caso não tenha efetuado a compra do percentual da empresa DS.

O portal Meu Peixão entrou em contato com o clube, que não quis comentar o caso. Também entrou em contato com sócio da empresa NBK, porém foi informado pelo mesmo que, por orientação de seus advogados, não deveria falar com a imprensa.

3 Comentários

3 Comentários

  1. Valdair

    21 de maio de 2021 às 15:03

    Todos nós sabemos as Ratazanas q levaram o Santos a este buraco tem q cobrar deles , Marcelo Teixeira, Modesto Roma, Odilio Rodriguês, Orlando Rolo, JCP bando de safados.

  2. Floreal

    21 de maio de 2021 às 14:15

    O último que sair apaga a luz. Sem investimentos externos o Santos, decairá vertiginosamente. Todo dinheiro que entra mal paga os salários e as dívidas. Está na hora de cobrar individualmente os dirigentes que deram causa a isso. Não basta expulsa-los do clube, tem que tentar o ressarcimento.

  3. José Dias de Sousa

    21 de maio de 2021 às 13:10

    É melhor decretar falência e mudar de ramo. Não
    É possível que uma instituição,santos futebol clube. Seja tão mau administrado como o Santo
    s .

Deixe uma resposta

Anúncio

Veja Também

Mais em Bastidores

%d blogueiros gostam disto: