Conecte-se

Colunas

Arquibancada vazia nas Sereias

Torcemos tanto pela volta do público ao estádio, mas no futebol feminino do Santos isso não aconteceu. Em campo, na semifinal realizada na Arena Barueri , duas das melhores jogadoras do Brasil, nata da história do nosso futebol Brasileiro, Cristiane ( pelo Santos), Formiga ( pelo São Paulo).

A decisão foi de comum acordo entre os 2 presidentes. O Santos alegou a questão “custo”, a mesma alegação não contou no futebol masculino e no máster do clube ( que tiveram a presença de torcedores Santistas).

Lembrando que no 1° jogo com público na Vila entre Santos e Grêmio o clube, teve um prejuízo na faixa de 70 mil .

Aquela visão de dirigente (antigo) que não valoriza o futebol feminino de que sempre dá gasto.

Tínhamos a oportunidade de engajar a torcida com o futebol feminino, fortalecer esse laço e matar as saudades. Nas redes sociais postagens “fofinhas” com relação ao feminino, mas no mundo real qual é a igualdade que encontramos no nosso futebol?

Se já é difícil ações com torcedoras e sócias, que ações são feitas para valorizar nossas jogadoras?

Todos vestem o nosso manto, o direito de assistir um jogo feminino deveria ser o mesmo que o masculino ou o máster. Como exigir que apoiem as meninas se o próprio clube na 1° oportunidade fecha o portão.

Talvez falte um olhar feminino dentro do clube, com representatividade , como Aline Pellegrino na CBF.

⚽ Boa Semana Santistas ♥️

Formada em Administração de Empresas, já foi Conselheira do Peixe e é uma mulher atuante no Santos Futebol Clube.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

Anúncio

Veja Também

Mais em Colunas