Conecte-se

Categorias de Base

Balanço da Copinha: Primeira fase de golaços, bom individualismo, porém, faltou um pouco do coletivo

O Santos se classificou em primeiro lugar no grupo 8 da Copa São Paulo de futebol Junior de 2022. A chave que tinha ainda, Ferroviária, Operácio (PR) e Rondoniense, terminou com os Meninos da Vila em 100% de aproveitamento. Foram 3 vitórias em 3 jogos. O Peixe marcou 7 gols e sofreu apenas 1.

Essa primeira fase fez com que o torcedor santista pudesse analisar bem algumas das promessas que hoje o peixe acredita que possa se tornar um grande jogador em um futuro até bem próximo. Todavia, o coletivo do time que vem sendo comandado por Elder Campos, não chamou a atenção ainda em nenhuma partida. Foram somente lampeijos de bom futebol.

LINHA DEFENSIVA

A linha defensiva dos Meninos da Vila é formada por quatro bons jogadores. O goleiro Diógenes mostrou muita segurança e aproveitou bem a experiência de já estar treinando com os profissionais e trabalhando com o preparador Arzur. O lateral direito e capitão da equipe, Sandro, é um jogador que possui uma boa liderança e muita firmeza dentro de campo. Para um lateral, mostrou que tem quase todos os fundamentos necessários. Sabe marcar, apoia bem e tem bom passe, porém, ainda toma algumas decisões equivocadas.

O zagueiro Derick que já foi mais badalado na base, pareceu estar sem confiança. Não foi uma primeira fase do mesmo nível que seus companheiros de defesa. Claramente é perceptível que tem qualidade, mas o desempenho não está a altura, por exemplo, de subir aos profissionais, coisa que já aconteceu com Derick. Em contrapartida, seu companheiro de zaga, Jair, está se mostrando ser, de fato, uma grande jóia a ser lapidada.

Jair tem uma elegância, confiança, firmeza e técnica refinadas. É um zagueiro bom na bola áerea, sai jogando como poucos na sua idade e tem uma leitura de jogo interessante. Foram três jogos em alto nível do zagueiro santista. Para finalizar a linha de defesa, o lateral esquerdo Lucas Pires foi um dos que me chamaram muito a atenção individualmente, porém, coletivamente nem tanto. O camisa 3 é muito habilidoso. O jogador consegue abrir espaços na defesa adversária porque conta com um recurso do drible muito interessante. Porém, no sistema tático do time, vi Lucas as vezes meio perdido, sem saber o que fazer, mas é um atleta que, assim como o Sandro, podem integrar o elenco profissional para começar a pegar experiêcia e ir entrando aos poucos.

SETOR DE MEIO CAMPO

O Santos conta com bons jogadores no setor de meio campo. Jhonnathan é um volante que tem como especialidade a marcação, mas sabe jogar com a bola nos pés também. Oscilou durante as partidas. Contra o Operário não foi tão bem, já contra o Rondoniense se destacou e voltou a cair um pouco contra a Ferroviária. João Victor, o Balão, é um volante mais técnico, que tem bom passe e se posiciona bem no campo. Bom jogador que manteve uma boa regularidade até aqui. Ed Carlos é uma meia “raiz”. Jogador de boa técnica, passe diferenciado e habilidoso. Porém, ele me pareceu meio perdido em alguns momentos pelo fato de ser um jogador um pouco mais lento. Para jogadores como o Ed Carlos, o sistema tático precisa favorecer as suas qualidades.

SETOR DE ATAQUE

No ataque é onde o Santos tem suas peças mais valiosas. Lucas Barbosa, Rwan e Weslley Patati são três ótimos jogadores. Todos são habilidosos e técnicos, sabem finalizar e se movimentam muito bem. Os três fizeram um golaço cada um na primeira fase e já estão sendo observados pelo técnico Fábio Carille e toda sua comissão. Fernandinho que jogou duas partidas como titular, tem a velocidade como destaque, mas está um pouco abaixo dos outros três citados.

Fato é que foi uma primeira fase boa. Foram três vitórias, porém, para pensamento de briga por título da Copinha, ainda precisa haver uma evolução maior coletiva. O time precisa ser mais constante dentro de campo e manter o rendimento durante quase todo o jogo.

CHANCE DE SUBIR AO TIME PROFISSIONAL


Sandro, Lucas Pires, Lucas Barbosa, Patati e Rwan já são obersados e estão preparados para inegrar o elenco profissional. Balão e Jair também podem integrar, mas ainda pode esperar um pouco mais. Jair tem apenas 16 anos, por exemplo.

O Santos volta a campo contra o Chapadinha do Maranhão para a primeira fase do Mata da Copinha. A parti de agora quem perder volta para casa.

Jornalista graduado pela Universidade FiamFaam. Santista, romântico da bola e amante do futebol varzeano. Colaborador no Cancha Santista e colecionador em transmissões na Equipe Líder, Rede Continua e Rádio Prorrogação

Clique para comentar

Deixe uma resposta

Anúncio

Veja Também

Mais em Categorias de Base