Conecte-se

Santos FC

Em números, quem é Ariel Holan?

Foto: Divulgação/SantosFC

Ariel Holan. Você, santista, já deve ter ouvido muito esse nome nesta semana, não é mesmo? As especulações se confirmaram e o argentino é o técnico que irá substituir Cuca na temporada de 2021, que se inicia neste domingo (28).

Se buscarmos na memória, não é difícil lembrar da final da Copa Sul-Americana de 2017. O Flamengo perdeu o título em casa com mais de 60 mil torcedores presentes no Maracanã, mas o Independiente levou a melhor. Quem era o técnico do time? Ele mesmo, Holan. 

Apesar da vitória memorável, em números, o treinador vai precisar nos convencer muito. Holan possui a média de 1,08 anos atuando como técnico de futebol. O número é baixíssimo para alguém de 60 anos. Antes disso, ele foi auxiliar técnico, treinador de hóquei e até mesmo jogador de futebol, mas desistiu da carreira aos 17 anos, após a morte do pai.

Ariel Holan começou treinando a equipe do Defensa y Justicia, mas não ficou lá por muito tempo e saiu sem nenhum título, porém foi eleito pela FourFourTwo o 45º melhor treinador do mundo. Essa lista nomeia os 50 melhores técnicos e Holan ficou atrás de apenas três nomes brasileiros: Abel Braga (44º), Renato Gaúcho (28º) e Tite (11º). Depois da passagem belíssima pelo Independiente, o treinador foi para a Universidad Católica, conquistando o Campeonato Chileno em 2020, sendo eleito também o melhor treinador do ano no país.

No entanto, as características agradam a gestão e os torcedores santistas. O argentino costuma usar a formação 4-3-3 e é conhecido por ser um dos técnicos com maior mentalidade ofensiva na Argentina. Ele, inclusive, já havia sido sondado pelo Santos antes de Jorge Sampaoli assumir a equipe.

A média de dias atuando nos clubes em que Holan passou é de 579 dias, o que nos faz entender que ele faz um trabalho prolongado, mas tempo também é algo que preocupa o Santos, porque a nova temporada já está aí e o treinador afirmou que precisa de 30 à 35 treinos para entender uma equipe.

Uma outra preocupação para os torcedores alvinegros são os jogadores em campo. É um fato que o clube não possui dinheiro para novas contratações – além de estar impossibilitado de contratar pelo transferban -, com isso será necessário usar e abusar da base. O que pode ser uma vantagem para o novo treinador, uma vez que a média de jogadores utilizados por ele é de 44, em cada time que passou. Número bom, visto que ele terá que fazer esse trabalho, principalmente testando os atletas da base, para entender quem fará parte do time ideal no Peixe.

O argentino tem média de 45,03% em vitórias, 29,84% em empates e 25,13% em derrotas, números que precisam ser muito melhorados se ele quiser levantar um troféu no Santos. O clube não vence um campeonato há cinco anos e nunca nenhum treinador estrangeiro conquistou um título no time. Caso Holan queira de fato mudar essa história, terá muito trabalho pela frente.

Formada em jornalismo pela Universidade Metodista de São Paulo. Com passagem pela editoria de esportes da Record TV, mas o futebol sempre foi a maior paixão.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

Anúncio

Veja Também

Mais em Santos FC