Conecte-se

Bastidores

Santos se “aproxima” de Embaixadas

Ao que parece, o Santos dará mais atenção ao sócio-torcedor. Nesta quinta-feira (18), o membro do Comitê Gestor, Vitor Sion, e a integrante da Secretaria Social, Fernanda Salgado, se reuniram virtualmente com representantes de algumas Embaixadas do Peixe.

Na reunião, foram ouvidas várias reivindicações e foi dado o primeiro passo para o “abrir” o canal entre administração do Peixe e Embaixadas. Segundo fontes, Fernanda Salgado ouvirá todas as demandas das Embaixadas (oficiais e provisórias). Reuniões bimestrais com as embaixadas, dia de evento único de todas as embaixadas (cada uma em sua cidade) e workshop pra capacitar embaixadores estão entre alguns pedidos feitos na reunião.

Além do mais, o número (atual) mínimo para oficializar uma Embaixada é de 100 sócios aptos. O pauta para diminuição desse número também esteve presente na conversa. Outro assunto importante foi a dificuldade para lidar com associados inadimplentes ou associados que não conseguiram manter o “Sócio-Rei” durante a pandemia e contraíram uma dívida muito alta com o programa. O assunto será levado ao Comitê Gestor e Conselho Deliberativo.

Será que definitivamente o Santos vai dar valor e fazer valer a pena pagar continuamente o programa de sócios? Será que as Embaixadas serão valorizadas pelo clube e pela nova gestão do clube? Vamos esperar os próximos capítulos e comentar aqui no Meu Peixão.

2 Comentários

2 Comentários

  1. Fernanda Chaves

    18 de fevereiro de 2021 às 21:47

    Muito importante esse ponto sobre o número mínimo de sócios para poder fundar uma embaixada.Poderia levar em consideração, se possível, a proporcionalidade habitantes por Cidade e/ou Estado. É quase impossível um estado com pouco mais de 600 mil habitantes, ter 100 sócios adimplentes.Um estado distante de SP onde não se tem tantos benefícios em ser sócio,fica mais difícil ainda.

  2. Leonardo

    18 de fevereiro de 2021 às 21:13

    1º passo foi dado e o caminho será liongo e tortuoso . Embaixadas precisam ser despolitizadas e trabalharem em prol do clube sem trocas .
    A diminuição de 100 sócios para abrir uma Embaixada é ponto crucial para expandir a marca . Nosso Estatuto precisa ser movimentado continuamente a cada Gestao . É muito amadora a forma de gestão do clube e muitas áreas de atuação terão de ser alavancadas. Este CG tem capacitação para tocar várias frentes simultâneas ??? Não sei !!’

Deixe uma resposta

Anúncio

Veja Também

Mais em Bastidores

%d blogueiros gostam disto: