Conecte-se

Colunas

Holan que tal?

Fala rapaziada, peixada, moçada, tudo bom com vocês? Bom… ando meio preocupado com as coisas lá no reino do futebol.

E sendo bem especifico, o que me deixa sem dormir é o futebol praticado pelo Peixe, afinal de contas, nas ultimas três rodadas, são duas derrotas e apenas uma vitória, que foi conquistada com um gol contra e aquela contribuição do goleiro adversário.

Foram seis gols sofridos e apenas um marcado (o outro foi contra), passamos a ultima partida sem chutar uma bola sequer ao gol do adversário, e por falar nisso, os adversários foram Ponte Preta, Inter de Limeira e Barcelona…ou seja, nível intermediário, para não dizer outra coisa.

E a pergunta que fica é: por que?

Sim, perdemos jogadores como Pituca e Veríssimo, mas para esse nível de adversário, seriam tão fundamentais assim? Sandry se machucou, é verdade. Mas a alternativa é o Pará no meio de campo?

Nossa base, que já mostrou ter potencial, precisa de tempo para maturar e apoio, não só da torcida, mas também dos mais experientes, e com a declaração de Marinho, que disse que não joga sozinho, não sei se isso está ocorrendo. Sem falar naquele piti desvairado que ele deu ao ser substituído contra o San Lorenzo.

É claro que, diante de derrotas como essa, as dúvidas aparecem, e é necessário entender o que se passa na Vila Belmiro. Afinal de contas, as dívidas com os jogadores estão sendo honradas, toda estrutura está à disposição dos atletas, resta entender a justificativa para o time não ter rendido diante de adversários comuns.

Resta agora, uma  nova sequencia de jogos para que o clube ative a chama no coração do torcedor novamente. Jogos decisivos para a classificação no Paulista e um confronto fundamental para as pretensões do clube na Libertadores.

Holan, sem inventar, o torcedor vai te abraçar. Do contrário, “mi hermano, tus dias están contados”!

Menino da Fila.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

Anúncio

Veja Também

Mais em Colunas