Conecte-se

Débora Vaz

Inclusão: Menos postagens e mais ações no Santos

Em 2 de abril comemora-se o dia Mundial da Conscientização do Autismo e o que mais se viu foram postagens em redes sociais, mas o que os clubes, incluindo o Santos, fazem para aproximar os torcedores portadoras de síndromes ou deficiência? Muito pouco ou quase nada.

Ainda como conselheira do Santos em 2019, conversando com um sócio do clube, ele me relatou que um pai escreveu em um grupo de Whatsapp, que o grande sonho dele era assistir um jogo ao lado do filho autista. Ele comentou, inclusive, de um camarote que existia na Neo Química Arena, onde os pais assistiam os jogos ao lado dos filhos em um ambiente sem ruído, com acessibilidade, monitores e lúdico.

Pensando nesse grupo de torcedores sem espaço na Vila (para assistir os jogos), preparei um requerimento solicitando um lugar para que fosse preparado esse camarote. Conheci o do Corinthians e vi de perto o quanto era importante termos aqui no Santos um espaço como esse, tinha até uma sugestão de onde poderia ficar esse espaço, protocolei e como resposta tive apenas um “encaminhado para estudo”.

Aí, quando vejo somente postagens, sejam elas sobre a Conscientização do Autismo, ou sobre o racismo e homofobia, penso: temas como esses precisam somente de postagens? Cadê as ações?

Espero que a construção da nova arena do Santos faça TODOS os torcedores ter acesso aos jogos, espaços sejam criados para que pais com filhos portadores de alguma deficiência possam torcer tranquilamente e seguros lado a lado.

 

Feliz Páscoa, Santistas ♥️

Formada em Administração de Empresas, já foi Conselheira do Peixe e é uma mulher atuante no Santos Futebol Clube.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

Anúncio

Veja Também

Mais em Débora Vaz