Conecte-se

Futebol

Santos pede ajuda a delegado que deteve Gabigol para reestruturar serviço de segurança

(Reprodução/TV Globo)

O Santos contou com a ajuda voluntária do delegado Osvaldo Nico Gonçalves, para reestruturar o serviço de segurança do clube. Ele é conselheiro do Peixe e deteve o atacante Gabigol há três semanas após comparecer em um cassino clandestino lotado, em São Paulo. O município já havia vetado festas e aglomerações na pandemia do novo coronavírus.

De acordo com a reportagem do Meu Peixão, o delegado deu sugestões sobre o melhor modelo a seguir na área de segurança. O Santos, inclusive, também estruturou o serviço de limpeza. A economia do Alvinegro será em R$ 2,5 milhões por ano.

“Vamos otimizar o trabalho e nesses valores já estão incluídos folguistas, seguro, uniformes, descontados os funcionários que atuavam no Business Center, na capital. Seguimos trabalhando para reestruturar o Clube e torna-lo viável”, falou o presidente Andres Rueda, ao site oficial do Santos.

>Veja mais notícias do Santos clicando aqui

O ex-presidente José Carlos Peres tinha encerrado o contrato com uma empresa terceirizada nas áreas especializadas em fevereiro do ano passado, mas a gestão de transição de Orlando Rollo voltou com os serviços, em dezembro.

Formado em jornalismo pela Universidade Católica de Santos. Colaborou para o GloboEsporte.com, LANCE! e Esporte News Mundo.

1 Comentário

1 Comentário

  1. Floreal

    5 de abril de 2021 às 19:59

    Esse Orlando Rollo, só não vê quem não quer, o que ele aprontou com o Santos. E com a clara intenção de beneficia-lo

Deixe uma resposta

Anúncio

Veja Também

Mais em Futebol

%d blogueiros gostam disto: