Conecte-se

Futebol

Renato e seu terno: o luxo que o Santos FC ostentou

Ir à Vila Belmiro já é uma experiência marcante por si só. Em tempos de pandemia, acompanhar o Santos in loco no estádio faz, certamente, muita falta aos torcedores. E neste 15 de maio, é dia de lembrar saudosamente da época onde era possível acompanhar o Peixe e Renato em campo.

O ex-volante, bicampeão brasileiro e bicampeão paulista pelo clube, está completando 42 anos. Destes 42, foram mais de 12 representando o Santos Futebol Clube, seja no campo ou fora dele. Renato disputou 434 jogos e marcou 33 gols e, após sua aposentadoria em 2018, assumiu cargo de gerente de futebol, do qual saiu no início de 2021.

O torcedor que pode acompanhá-lo é, certamente, grato e privilegiado. O típico jogador, em extinção nos dias atuais no futebol brasileiro, que jogava “de terno”, cheio de classe para bater na bola e virar o jogo. Discreto, mas essencial.

Este que vos escreve, por exemplo, pôde acompanhar e celebrar gols do eterno camisa 8, como contra o rival Corinthians, em 2016, aos 40 do segundo tempo. Na oportunidade, o tento rendeu ao Peixe a virada. Marlone abriu o placar para o rival ainda no primeiro tempo e, após o Santos empatar com Vitor Bueno cobrando pênalti na etapa final, Renato cabeceou após cobrança de escanteio e virou o jogo.

Renato foi um dos melhores camisas 8 que vi jogar no Brasil. De raro requinte técnico, dificilmente você o veria errando um passe e entregando um gol adversário e, mesmo sem ser dos mais altos, estava sempre na disputa da bola aérea, graças ao seu bom posicionamento. A classe característica o rendeu o termo “joga de terno”, que vestiu, na noite em que se despediu do futebol, após a vitória santista contra o Atlético-MG por 3 a 2.

Nunca escondendo o amor pelo Santos, Renato honrou a camisa e marcou seu nome na história santista do começo ao fim. Seja com um dos gols na partida de ida da final do Brasileirão de 2002, com apenas 23 anos, ou atuando, e bem, em todos os 38 jogos do Campeonato Brasileiro de 2016, apesar dos seus 37 anos.

Em nome de todo o torcedor santista, fica registrado os desejos de felicitações máximas a um dos grandes ídolos da história alvinegra e o sentimento de gratidão por todo esforço e amor demonstrado com a camisa do Santos Futebol Clube.

Parabéns, Renato!

21 anos, estudante de Jornalismo na UNISANTA. Apaixonado pelo jornalismo, fanático por futebol.

3 Comentários

3 Comentários

  1. Dirceu Mathias

    15 de maio de 2021 às 14:32

    Renato merece um busto no memorial. Um dos maiores na rica história dos Santos FC.
    Para quem não sabe (pela idade), à época da venda do Renata para o Sevilha da Espanha, os jogadores tinham direito a 15% da venda do passe e o Renato abriu mão desse percentual dizendo ser por gratidão ao Santos, por tudo que o nosso Santos fez por ele. É emocionandte ver uma atitude e um sentimento tão honrado como essa do Renato, a gratidão.
    Parabéns e obrigado, nosso eterno camisa 8 Renato.

    • Jose Peulo Vilella

      16 de maio de 2021 às 10:08

      Os dois maiores Santistas que tive a sorte de ver jogar e coincidentemente dois jogadores de meio campo, o eterno Corro e o fantastico Renato, esses sim santistas de alma e coração e pessoas da melhor qualidade, muito orgulho de ter esses dois genios no meu Santastico o show da Vila!

      • DENIR De Assis

        17 de maio de 2021 às 09:23

        Nosso maestro durante o período que jogou!👏👏👏

Deixe uma resposta

Anúncio

Veja Também

Mais em Futebol

%d blogueiros gostam disto: