Conecte-se

Futebol

“É o clube que me acolheu”, diz zagueira Camila sobre seu retorno ao Santos

Crédito: Pedro Ernesto Guerra Azevedo/ Santos FC

Referência no sistema defensivo das Sereias, a zagueira Camila é um dos pilares do time alvinegro. Aos 30 anos, a atleta é titular absoluta no Campeonato Brasileiro, e ficou de fora apenas da décima segunda rodada, quando esteve suspensa pelo terceiro cartão amarelo.

“A lesão da Tayla e a chikungunya da Day trouxeram responsabilidades maiores. As atletas que entraram na posição estão dando conta do recado. Procuro passar o máximo de tranquilidade para elas, pois estão ajudando muito. Eu as deixo à vontade, é uma situação precária pela falta de zagueiras no time, mas as meninas dão conta do recado e isso é o mais importante”. disse a camisa três ao Meu Peixão.

Desde que retornou ao clube no início da temporada, Camila tem um papel importante no time que mescla experiência com juventude.

Não esteve em campo apenas na derrota por 2 a 1 contra a Ferroviária em Barueri, quando desfalcou o time por suspensão automática. Na ocasião foi visível a instabilidade da defesa, que tem sido escalada de forma improvisada desde o começo do campeonato, já que a zagueira Tayla se recupera de cirurgia no joelho direito e Day Silva que contraiu chikungunya na pré-temporada.

“Como atletas, não queremos ficar fora de nenhuma partida, mas isso é natural que aconteça às vezes. Sei que sentiram um pouco, pois como eu atuei em quase todos os jogos, me tornei referência, mas elas foram bem quando eu não estava. Lógico que pesa perder um líder dentro de campo. É necessário ter alguém que fala e dá incentivo, mas eu agradeço a essas meninas que fazem o impossível”, falou Camila, atualmente a única zagueira de ofício no time, que contou nos últimos dias com a volta de Day Silva aos treinos.

Camila está em sua segunda passagem pelo Santos, a primeira foi de 2015 a 2018, onde se destacou jogando a Libertadores, rendendo convocação para período de treinamentos na Seleção Brasileira.

Sobre a temporada atual, a atleta acredita que a atuação do time na competição nacional ainda está em processo de construção, por ser um ano atípico, devido ao Covid-19.

“É um novo desafio por causa da pandemia. Alguns clubes se mantiveram treinando, nós não tivemos essa oportunidade no começo. Muitas atletas foram para suas casas, outras se mantiveram aqui, nem todas tinham condição de estar em Santos. Mesmo de longe, continuamos com treinamentos online, para buscar uma melhor preparação para o Brasileiro. No começo do campeonato foi difícil, pois muitas atletas ainda não estavam em sua melhor condição física, mas estamos evoluindo a cada rodada”, avaliou.

Com passagens em clubes como o Náutico, Barreirense, Sport, São Francisco do Conde e XV de Piracicaba, Camila também atuou dois anos no futebol chinês, defendendo a camisa do Shanghai Shenhua por dois anos.

Retornou ao Brasil por medo do novo coronavírus, já que viveu na cidade de Xangai, região que estava cerca de 800 km do epicentro inicial da pandemia.

“Foi minha primeira oportunidade internacional. Uma honra jogar fora do país, apesar de não saber como lidar com as dificuldades, mas quando a gente tem um sonho, busca traçar todos os objetivos. No começo foi sofrido, porque a adaptação não é fácil. Ficar longe da família e do país foi dolorido, mas foi uma experiência única. Cresci e amadureci muito com todas as situações que passei lá”, lembrou.

Repatriada pelo Santos, a zagueira que é natural de Recife/PE é discreta fora de campo, apaixonada por leitura, e muito ligada à família, sempre retorna à sua cidade natal quando tem uma folga, e demonstra gratidão ao time de Vila Belmiro.

“É o clube que me acolheu de uma maneira que não tem explicação. Adquirir experiência fora e retornar para um time que eu amo, é uma oportunidade única. Eu só tenho a agradecer ao Santos por tudo o que ele fez por mim”. finalizou.

Camila e suas companheiras aguardam o novo treinador das Sereias da Vila. Após a saída da técnica Christiane Lessa, a equipe segue sob as orientações da auxiliar Fabiana Guedes, que pode ser efetivada.

Sem descartar nomes como Kleiton Lima, Caio Couto e Tatiele Silveira, o time se prepara para a próxima rodada do Campeonato Brasileiro A1 no sábado às 18h, contra o Botafogo no Luso Brasileiro.

Jornalista graduada pela Universidade Metodista. Atualmente a única repórter de campo no ABC Paulista. Coleciona transmissões pela FPFTV, CBFTV e Santos TV.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

Anúncio

Veja Também

Mais em Futebol