Madson alerta para necessidade do Santos de transformar chances criadas em gols: “Vão começar a sair”

O Santos terminou na tarde desta terça-feira (27) a preparação para iniciar sua caminhada nas oitavas de final da Copa do Brasil. Os comandados de Fernando Diniz recebem a Juazeirense nesta quarta (28), às 19h15, na Vila Belmiro, pelo confronto de ida do mata-mata nacional.

E para abrir uma boa vantagem dentro de casa, o Peixe precisa caprichar nas finalizações contra a equipe baiana. No duelo diante do Atlético-GO, no último domingo (25), pelo Campeonato Brasileiro, o Alvinegro Praiano arriscou 29 chutes, mas não conseguiu furar o bloqueio rival. O lateral Madson acredita em uma melhora santista nesta quarta.

“A equipe vem criando bastante nos últimos jogos. Infelizmente, na hora da conclusão da jogada não estamos sendo felizes. Está faltando um pouco mais de calma e tranquilidade ali, mas eu estaria mais preocupado se a equipe não estivesse criando. O Diniz está trabalhando intensamente a finalização e também a infiltração para quando encararmos as equipes que jogam mais fechadas. Estamos trabalhando muito forte e acredito que, com um pouco de capricho, os gols vão começar a sair e vamos transformar esse volume de jogo em vitórias”, afirmou.

Caso consiga a vitória pelo placar mínimo na Vila Belmiro, o Santos ficará com a classificação para as quartas de final apenas com um empate no duelo de volta, que acontece no próximo dia 5, às 19h15, no estádio Adauto Moraes, em Juazeiro.

“Já tive a oportunidade de vencer a Copa do Brasil uma vez, com o Athletico em 2019, então sei o gosto bom que é conquistar essa taça e a importância que isso teve na minha carreira. Vamos iniciar a caminhada nas oitavas amanhã contra a qualificada equipe da Juazeirense, que eliminou dois clubes importantes no cenário nacional, que são Sport e Cruzeiro. Mas trabalhamos bem hoje e estamos prontos para fazer um bom jogo amanhã, e quem sabe levar uma vantagem importante para a volta”, concluiu.

Madson venceu a concorrência de Pará, um dos líderes do elenco mas que vive má fase, e é hoje titular da equipe de Fernando Diniz e uma das principais armas para a criação de jogadas quando avança ao ataque.

Nesta temporada, Madson já disputou 24 dos 39 jogos do Santos na temporada e distribuiu duas assitências. Desde que chegou ao clube, em 2020 vindo do Grêmio em troca que envolveu a ida de Victor Ferraz ao clube gaúcho, o lateral já participou de 63 partidas e marcou 5 gols.

Deixe uma resposta