Conecte-se

Futebol

Leandro Silva reconhece má partida e não garante continuidade dos três zagueiros “A gente não é engessado a uma forma de jogar”

Foto: Ivan Storti / Santos FC

O Santos foi derrotado por 1 a 0 pelo Botafogo de Ribeirão Preto na manhã deste sábado (29), em plena Vila Belmiro.

O treinador Fábio Carille já se recuperou da Covid-19 e, inclusive, treinou a equipe na última sexta-feira (28), no CT Rei Pelé. Porém, o protocolo da FPF prevê que jogadores e comissão técnica só possam estar no gramado após oito dias depois que testou negativo para a Covid, por isso, Leandro Silva, o Cuquinha esteve novamento no banco de reservas comandando a equipe.

Em entrevista coletiva após o jogo, Cuquinha disse que sabia como o Botafogo se portaria dentro de campo, mas o time não conseguiu desempenhar o que era planejado para a partida. 

“A gente sabia da marcação baixa. Precisávamos de paciência para circular a bola e construir as jogadas no campo adversário. Fazer a bola chegar no Braga e no Ângelo para o confronto. Aconteceu no primeiro tempo, principalmente com o Lucas Braga e o Ângelo. No segundo tempo perdemos um pouco do controle, ficou um jogo de transição. E depois do gol deles tentamos de qualquer forma o resultado, com as mudanças dentro das características dos atletas”, explicou Cuquinha. 

O auxiliar também explicou sobre a escolha por jogar com quatro atacantes e somente dois meio campistas. Para o comandante, a ideia era ter um jogador a mais entrando na àrea para ter maioridade numérica em situações de gols. 

“A ideia era ter mais um jogador próximo do gol. Marcos Guilherme próximo do Marcos Leonardo, com Ângelo e Lucas Braga pelas pontas. Em alguns momentos o Marcos Guilherme desceu para ser o armador, mas não queríamos isso dele. Pedi no intervalo para ele ficar mais próximo ao gol”, afirmou. 

O esquema com três zagueiros não funcionou como se esperava e, por isso, Leandro Silva foi questionado sobre a continuidade desse sistema tático ao decorrer do campeonato paulista. Leandro foi bem enfático e disse que poderá haver mudanças se a comissão técnica achar necessário e se enxergarem no elenco características para jogarem de outra maneira. 

“A gente tem que estar com o olho bem atento para aquilo que o elenco vai nos dar de melhor. Se vai ser continuando jogando com três zagueiros, ou se vai ser voltando a jogar com uma linha de quatro. Aquilo que a gente observar deles, que vai qualificar mais, que vai fazer com que a gente consiga buscar as vitórias, a gente vai fazer. Então, a gente vai estar muito atento a isso, os atletas que chegaram, os atletas que hoje estão no elenco. É isso, a gente não ta fechado, a gente não está engessado a uma forma de jogar, isso nós já demonstramos nos outros clubes que a gente passou”, disse Leandro. 

 A próxima partida do time será o clássico contra o Corinthians na próxima quarta-feira (2), às 21h30, na Neo Química Arena, em Itaquera.

Jornalista graduado pela Universidade FiamFaam. Santista, romântico da bola e amante do futebol varzeano. Colaborador no Cancha Santista e colecionador em transmissões na Equipe Líder, Rede Continua e Rádio Prorrogação

1 Comentário

1 Comentário

  1. Licir teixeira

    30 de janeiro de 2022 às 06:56

    Leandro Silva muito retranqueiro ,não ataca ,fica bola pra lá, bola pra cá , enquanto o Botafogo ataca tem jogadores mais barato que ama a camisa e joga muito ,santos diz ser grande mas tá perdendo dos chamados pequenos dentro da vila ,não tem raça e será a mesma coisa do ano passado se não voltar a ser o santos rápidos, jogadores contratados são bons mais tiraram a característica do santos ,rapidez e objetivos .

Deixe uma resposta

Anúncio

Veja Também

Mais em Futebol

%d blogueiros gostam disto: