Conecte-se

Santista na Voz

Por obstáculos e superações, conheça a história de Rean “Santista”, o futuro jornalista e amante do Santos

Foto: Ivan Storti

Nascido prematuramente, Rean Ferreira Lima, luta desde seu primeiro dia de vida contra os obstáculos em decorrência de nascer três meses antes do esperado, além de ter sofrido uma paralisia cerebral quando ainda era recém-nascido.

Em entrevista exclusiva ao Portal Meu Peixão, o jovem de 18 anos, contou um pouco de sua história e sua relação com o Santos

“Nasci prematuro com 6 meses, e tive Paralisia Cerebral. Na época o médico disse que meu quadro era muito grave e eu não iria andar, não iria enxergar e teria problemas mentais, mas graças a Deus afetou só o meu físico e foi preservada o meu cognitivo”.

Mesmo com essas dificuldades, Rean nunca se deixou abalar e jamais desistiu de correr atrás de seus sonhos, sendo um deles, o qual mais motiva o jovem na luta de seu dia a dia, em terminar a faculdade de jornalismo e poder cobrir o Alvinegro Praiano nas grandes mídias.

“Hoje, estou com 18 anos, sou cadeirante, possuo Hipertonia nos braços que me impede de segurar a caneta, mas escrevo, com dificuldade, no computador. Com muito esforço consegui terminar o ensino médio e agora entrei na faculdade de jornalismo na PUC Campinas. A dificuldade motora me impede de fazer muitas coisas, mas não me impede de sonhar e lutar. Sonho em ser jornalista para defender o Santos F.C. nas mídias sociais”, disse o jovem.

Cursante de jornalismo na PUC Campinas, o jovem torcedor falou um pouco sobre a sua vontade de fazer jornalismo e de mudar o atual cenário do Santos nesse meio, além de falar um pouco sobre seus dois grandes ídolos santistas:

“Eu sempre fui fanático por futebol. Acompanho tudo que é de futebol, de tudo quanto é país. Mas eu tenho um amor, uma paixão maluca pelo Santos Futebol Clube, que descobri em 2010, por conta do Neymar, Léo, e os jogadores que estavam no Santos naquela época. Por conta disso, o Neymar é meu maior ídolo. No meu instagram, a maioria (das publicações), são sobre o Santos e sobre o ele. O maior sonho da minha vida é conhecer o Neymar”, contou Rean.

“Eu também me inspiro muito no Léo também, para ser um ser humano melhor. Nas minhas fisioterapias eu me inspiro muito nele, pela garra dele, pela vontade, e por todo o amor que ele tem pelo Santos”, completou.

“Depois de 2010, eu fui crescendo, e com 14 anos eu pensei ‘Bom, eu vou ter que fazer alguma coisa para ajudar o Santos. Não posso ser jogador porque eu sou cadeirante, então eu vou para alguma área que ajude o Santos nos bastidores’. Eu fui para a área de marketing, mas não gostei. Fui na área de ciências do esporte na UNICAMP, que é um curso que você pode ser desde gestor esportivo até bandeirinha, mas eu pensei ‘Não é minha praia’. Eu sou uma pessoa que não gosta da mídia esportiva do estado de São Paulo, porque eles falam bastante do Corinthians, Palmeiras, São Paulo e muito pouco do Santos, até que eu descobri o trabalho do Ademir Quintino, e foi aí que eu pensei ‘Vou para o jornalismo’, já que os outros não fazem, eu mesmo vou fazer, eu posso lutar contra a maré. Eu estou adorando a faculdade de jornalismo”.

Foto: Ivan Storti

Para Rean, o jornalista Ademir Quintino, com quem já teve contato e teve a oportunidade de conhece-lo, é uma das suas maiores inspirações no meio, mas ele também falou sobre seus outros ídolos:

“Eu me inspirei no Ademir, porque eu me vejo muito nele. Um é torcedor que fala com o coração e a razão juntos. Ele mora em Santos né? Eu falei pra ele ‘Po Ademir, posso te conhecer? Gosto muito do seu trabalho e também quero fazer jornalismo’. Po, ele me recebeu super bem, super de boa. Mas além dele tenho outros também: Lucas Museti, Gabriela Brino, Felpe Noronha, Isabel Nascimento, Nagila Luz, Felipe Mendes, Murilo Tauro e Caio Couto que são minhas inspirações”.

Após sua formação, o garoto tem o grande sonho de cobrir o Peixe em um grande portal:

“Eu tenho um grande sonho no jornalismo, em cobrir o Santos em um grande portal. Não é em Globo, SporTV, FOX. Não é em nenhum canal na televisão, porque nesses lugares o Santos tem pouco espaço. Mas sim no Diário do Peixe, Portal Meu Peixão, enfim, esses portais grandes relacionados ao Santos

O Santos sempre esteve presente na vida de Rean. No fim de 2021, inclusive, após um vídeo onde fez, em apoio a volta por cima do time, ele foi convidado pelo Santos para conhecer o CT Rei Pelé e os jogadores do elenco, além de ganhar produtos oficiais e ingressos para assistir ao clássico contra o Palmeiras no camarote da Vila Belmiro, e contou como foi essa experiência, além de falar sobre seus ídolos do atual elenco.

“O Santos é a minha grande paixão, desde 2010 quando acompanhei aquele time maravilhoso com Ney, Robinho e Ganso”, afirmou.

“Foi uma experiência incrível (conhecer o CT). Eu fui convidado através de um vídeo que eu fiz onde eu falava que um dos meus maiores sonhos era assistir um clássico na Vila Belmiro, e eu tive a ideia de fazer um vídeo para motivar os jogadores. E eu fui, motivei. Foi uma experiência incrível, todos os jogadores me trataram super bem, mas quem eu mais gosto, mais admiro do elenco é o João Paulo, Lucas Braga e Marinho. Esses caras são sensacionais”.

“Quero agradecer também, além da torcida santista, que compartilhou o vídeo, até chegar no nosso excelentíssimo presidente Rueda, mas também ao gerente de comunicação do Santos e assessor de imprensa, Fábio Maradei e a gerente de relações públicas do Santos, Isabel Luchesi, que eu chamo carinhosamente de tia Bel, porque eles foram fundamentais na minha visita ao CT. Só tenho a agradecer”, continuou.

Uma experiência que também ficou muito marcada para Rean, foi o encontro com o dirigente de futebol e ídolo santista, Edu Dracena:

“Uma pessoa que me tratou super bem também, superou todas as minhas expectativas, foi o Edu Dracena. Para mim, ele é um dos maiores zagueiros da história do Santos, assim, pela garra, pela vontade, pelo amor que ele tem pelo Santos, e por todos os títulos também. A forma que ele me tratou, tirou foto, me deu abraço, fez vídeo para meu vô, para o meu irmão. Me tratou muito bem. Ele falou que só poderia me atender rapidinho, eu até estendi o prazo dele, fiquei mais ou menos uns 20 minutos com ele. Pedi vídeo para meus amigos da faculdade também, e ele foi super solicito, super gente boa, não tenho palavras para descrever o carinho que eu tenho, aumentou muito o carinho e a admiração que eu tenho por ele”, contou.

Foto: Ivan Storti

Indo para seu segundo ano cursando jornalismo, Rean e sua família passam por uma crise financeira, que dificulta no pagamento de sua faculdade, inclusive ele  havia montado uma vaquinha virtual no ano passado, para que quem pudesse contribuir, ajudasse-o a pagar sua universidade e realizar seu sonho. Agora, o jovem está rifando uma camisa oficial, autografada pelo elenco de 2021, além de produtos oficiais.

“Meu pai sempre me ensinou a ter fé em Deus e acreditar que, se hoje não está bom, amanhã irá melhorar. Minha família passa por dificuldade financeira e não está conseguindo pagar a minha faculdade. Meu pai era gerente de investimentos em uma grande empresa no interior de São Paulo, mas há três anos e meio perdeu o emprego e de lá para cá a nossa condição financeira se agravou, e ainda tem os meus tratamentos de fisioterapia, hidroterapia e manutenção de Therasuit para serem pagos também”.

Foto: Rean Santista

Para quem se propuser a ajudar Rean, a rifa custa cerca de R$20 e tem como fim, ajudá-lo a pagar a sua faculdade. Você pode adquirir a rifa no seguinte link:

https://reansantista.com.br/camisa-santos-fut-clube-autografada-jogadores-41737.html

Estagiário no Meu Peixão e futuro Jornalista.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

Anúncio

Veja Também

Mais em Santista na Voz