Conecte-se

Santista na Voz

Uma galinha de chapéu

Fala rapaziada, peixada, moçada… tudo bom com vocês? Por que tudo na paz, mas lá no reino do futebol hoje é dia de clássico.

E nada melhor que relembrar alguns. Sei que, quando se fala nesse jogo, vários jogos surgem em nossa mente. O jogo das pedaladas, a bike do Alberto, os 3 gols do Guga, Chulapa e nosso título de 84… são inúmeros vitórias, afinal de contas, estamos falando de um time que ficou 22 anos apanhando da gente.

Mas em tempos de chatice no futebol, e do politicamente correto, quero lembrar de um jogo que tem a nossa marca. A marca da irreverencia!!!

28/02/2010, Vila Belmiro era o palco do show, e o menino Ney estava “On”, perdeu pênalti, deu assistência, marcou gol, cavou expulsão, lançou dancinha… o placar magro de 2×1, não reflete a grandiosidade de coisas que aconteceram naquela tarde. Mas um lance em especial chamou a atenção de todos.

Já no segundo tempo, o Santos foi administrando a partida, mas esqueceram de combinar com o menino Ney. Em uma jogada já parada pelo arbitro, o zagueiro Chicão veio como uma vaca desgovernada e tomou aquele chapéu maroto, sabe aquele de leve? Esse mesmo… despretensioso e maneiro, como todo chapéu deve ser hahaha. A proposito, chapéu chato, se chama chapéu, e chapéu maneiro se chama boné… segura essa Chicão!

Enfim, o que espero hoje, é que o Santos seja o Santos, irreverente, ousado, alegre, quero o Santos que eu conheço de volta. O Santos de Juarý, de Almir, de Robinho,  do Menino Ney, o Santos do Rei Pelé, o Santos Alegre.

Hoje quero ver novamente a galinha usar chapéu e os meninos de branco se divertindo… “Enquanto um negro ousar quebrar o sistema com a bola no pé o Santos viverá”, by: Mano Brown.

Vai pra cima deles Santos!!!

 

Menino da Fila.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

Anúncio

Veja Também

Mais em Santista na Voz