Conecte-se

Débora Vaz

Efeito Sampaoli no Santos

No início de 2019, chegava em solo santista, um técnico argentino, pouco conhecido por aqui. Porém, logo caiu nas graças da torcida, abraçou ações sociais, fez da bicicleta seu transporte, jogava futevôlei na praia depois dos treinos, tinha  como amigos os “Meninos da Árvore”… pronto, logo Jorge Sampaoli virou o queridinho da torcida do Santos.

Dentro de campo era agitado e toda sua inquietude, fez do Santos naquele ano um time que jogava bonito, rápido e ofensivo.

Tinha seus chiliques e manias, mas fazer o Santos ser vice-campeão brasileiro, no meio do caos político vivido no clube, em meio as brigas, a falta de dinheiro, me fez escolhê-lo um dos melhores técnicos que já vi treinar meu clube.

Segundo o diretor do Ibope, um dos motivos do Santos lotar alguns jogos se deve ao “fator Sampaoli”. E aquele jogo que viria a ser sua despedida no Santos, um domingo, 8 de dezembro, Santos 4 x 0 Flamengo, o então campeão daquele ano era humilhado pelo seu vice. Foi para mim um dos mais bonitos que assisti na Vila.

Mas no dia seguinte, após cobrar uma premiação e, claro, não ser pago, se revoltou. Com isso, Sampaoli saiu do clube e o fim dessa história todos conhecem…

Vejo muitos falando que odeiam ele, coisa e tal, mas quem nunca gritou nos estádios,

“É Sampaoli,

É Sampaoli?”

Aí me vem na mente a frase do antropólogo argentino Pablo Alabarces que diz:

“Os brasileiros amam odiar os argentinos, enquanto os argentinos odeiam amar os brasileiros”

♥️ Buena semana, Santistas ♥️

 

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Meu Peixão

Formada em Administração de Empresas, já foi Conselheira do Peixe e é uma mulher atuante no Santos Futebol Clube.

1 Comentário

1 Comentário

  1. ALEXANDRE RODRIGUES SILVA

    24 de março de 2021 às 18:08

    Você sempre soube que concordo com tudo que você escreveu ai Deby. Parabéns pelo texto.

Deixe uma resposta

Anúncio

Veja Também

Mais em Débora Vaz

%d blogueiros gostam disto: