Conecte-se

Política

A Caixa de Pandora está aberta no Santos

Dizem que a ignorância é uma benção, afinal, o conhecimento daquilo que te cerca, e o iluminar da verdade à tua frente nada mais faz do que te dar maior responsabilidade acerca das suas decisões e escolhas, e trazer a tensão constante acerca dos devidos resultados das tuas opções. Pode parecer simplista, mas não saber absolutamente nada acerca de um problema é o primeiro passo para nunca se estressar com tal situação.

Nós, torcedores e associados do Santos Futebol Clube, apaixonados e devotos da arte em forma de futebol, nos acostumamos ao longo da história com a generosidade divina, que nos proporcionou a mais bela história do futebol mundial. Um time de uma cidade relativamente pequena que encantou o Brasil e o mundo. Que tantas gerações de craques revelou, que tantos títulos importantes venceu, que nunca provou o dissabor do rebaixamento, sendo o time mais artilheiro do mundo, e que sempre quando é desacreditado pela opinião popular, se reergue com uma força na qual nenhum especialista é capaz de botar em palavras técnicas daquilo que se materializa em frente aos nossos olhos naqueles momentos de glória e arte.

Se historicamente podemos nos gabar de tudo o que ocorreu quando a bola rolou, nos últimos anos, as notícias dos bastidores do poder vem, dia após dia, golpear nossa paixão trazendo à tona, não só daquele associado mais curioso e inteirado sobre o dia a dia do clube, mas a todo e qualquer santista, a angustia do conhecimento das práticas malditas das gestões passadas. Parece que abriram a caixa de Pandora, e todas as maledicências nela presente atinge o clube de forma devastadora, assim o como narra esse conto da mitologia grega

Nesta segunda feira, dia 19 de abril de 2021, o Conselho Deliberativo, quase de forma unânime, aprovou o relatório do Conselho Fiscal que rejeitou as contas do último ano. Este relatório aponta o surreal endividamento de incríveis 117 milhões de reais às finanças do clube. Uma conta simples nos mostra uma dívida gerada pelo clube de aproximadamente 10 milhões de reais ao mês no último ano.

Logo, se a previsão orçamentária POR EXEMPLO era de despesas na casa de R$ 15 ou R$ 16 milhões ao mês, o Santos conseguiu gastar 25 ou 26 sem ganhar absolutamente NADA de títulos e sem ter um elenco recheado de bons atletas que justificassem tal investimento. Pelo contrário, passamos 75% do ano de 2020 impedidos de contratar! Logo, imaginem o quanto seria esse montante caso pudéssemos trazer mais jogadores ao Peixe.

Essa situação me faz refletir e querer compartilhar três situações importantes. A primeira, inclusive, muito bem apontada pelo ex-conselheiro e convidado da Pauta Quente da última segunda-feira, Vagner Lombardi. Devemos cobrar todos os envolvidos nos Comitês de Gestão, tanto do presidente afastado, quanto o de transição devem, sem exceção, serem convocados para apresentar suas versões sobre os débitos discriminados no parecer. E aqueles que forem considerados partícipes de qualquer ato prejudicial aos cofres do clube, até mesmo por omissão, sejam penalizados não somente pelo estatuto, mas também na forma da lei. O Santos precisa utilizar casos como este para exemplificar e demonstrar que não irá mais tolerar esse tipo de comportamento em sua gestão.

O segundo diz respeito ao torcedor e associado. Estes sofrem com o desempenho esportivo da equipe. Hoje, eu lhe peço atenção e olhe todo o quadro pintado em nossa frente, veja a situação do clube que tem aproximadamente R$ 700 milhões de dívidas totais. Fiscalize e cobre a gestão atual sabendo que não haverá ganho sem dor, e nem sucesso futuro sem sacrifício imediato. Como disse Andres Rueda, teremos que cortar na carne para sobreviver. E isso poderá e deverá refletir em campo. Teremos de ter paciência.

O terceiro vai para o presidente Andres Rueda, que tem dedicado sua total atenção na gestão do clube, além de ter mostrado sinais da manutenção do clube dentro de uma metodologia financeira autossustentável e dando esperanças de dias melhores. Presidente, assim como eu disse no começo do texto, quanto mais você aprende, se informa e descobre acerca da real situação do clube, maior se torna a sua responsabilidade e a necessidade de acertar em suas escolhas. Por favor, não nos decepcione.

Advogado, nascido e criado na cidade da Vila mais famosa do mundo. Alvinegro apaixonado e consciente desde 95 graças ao Messias. Metódico, sistemático e cheio de TOCs, maluco por história, estatísticas e táticas no futebol.

1 Comentário

1 Comentário

  1. Alberto Higino

    20 de abril de 2021 às 13:58

    Parabéns pelo texto.

Deixe uma resposta

Anúncio

Veja Também

Mais em Política

%d blogueiros gostam disto: