Conecte-se

Colunas

OPINIÃO – Cada um no seu cada um

Fala rapaziada, peixada e moçada, tudo bom com vocês? Pois é… lá no reino do futebol as coisas não andam muito bem. É bem verdade que o futebol tem seus altos e baixos e já vivemos momentos de extrema alegrias e preocupações profundas. Isso até nos fortalece em nosso relacionamento de paixão com o clube, e é normal que em fases ruins, o torcedor, que é puramente paixão, fique com os nervos à flor da pele.

As coisa precisam voltar a ser como sempre foram, e para isso, precisamos entender que o torcedor tem um papel fundamental na reconstrução do clube.

Me lembrei de um grande Samba dos grande compositores, Carica e Prateado, e eternizado na voz de Zeca Pagodinho, a música é “Cada um no seu cada um” em certo trecho da canção é dito:

Sardinha não é piranha

Piranha não dá no mar

Se a maré não tá pra Peixe,

Vá pescar em outro lugar

Eu não sei quando as ordens dos fatores se inverteram, mas a coisa começou a ficar grave demais. O santista ávido por mudanças, focou suas atenções no discurso de austeridade financeira, e esqueceu que o futebol se faz com a bola e atletas, e não com planilhas e calculadoras, ainda que esses dois instrumentos sejam importantes.

E vejam só, se somos passionais por essência, vamos brincar de fazer matemática? Acho que não. Muito provavelmente nem temos a habilidade necessária para isso. A conversa de boteco, sobre um pereba ou sobre um craque, passou a envolver balanços e demonstrativos financeiros, pouco entendíveis para o simples e amargurado torcedor. O torcedor cobra dos dirigentes uma postura exemplar mas esqueceu que, ele mesmo, torcedor, deixou de fazer, o que ele faz de melhor, que é torcer.

A continuar dessa  forma, muito em breve nosso canto vai mudar:

 

Vai pra cima deles contador                                           Vai pra cima deles Santos

Vai com o balanço na mão                                               Vai com determinação

Tú que és o auditor                                                              Tú que és o glorioso

Estou ansioso pela sua apuração                                  Visto seu manto com amor e emoção

Não podemos deixar que esses longos anos de descaso administrativo, tire de nós, nossa maior virtude, que é torcer, apoiar, empurrar o time e cobrar quem deve ser cobrado para que honrem sempre  o manto do Santos Futebol Clube. Quando um dirigente se porta como torcedor as coisas não vão bem, como poderia ser diferente se o torcedor se portar como dirigente?

Portanto nobres santistas, vamos nos unir e para passar esse momento difícil. Domingo será o dia do alívio, mas também será o dia do recomeço onde cada figura deve se colocar em seu lugar. Que nossos atletas passem a jogar, que o novo técnico se preocupe em organizar esse time, que nossos dirigentes aprendam que não dá pra tocar um clube de futebol apenas fora do campo, e que nós torcedores estejamos torcendo, vibrando e cobrando todos esses citados anteriormente de suas funções.

Esse é o recado para torcida, e para a diretoria, deixou um outro trecho, dessa mesma música:

Eu não vou na tua praia,

Pra você não vir na minha

Aqui não é lugar pra peixe pequeno

E meu tubarão come a sua sardinha

Em suma, é o seguinte, contem com nosso apoio, desde que entendam a grandeza do Santos, do contrário, cuidem de seus afazeres administrativos, e deixem nos com os nossos 109 anos de histórias gloriosas. Na calculadora do torcedor de bem, só tem a tecla de somar. Divisão e subtração não estão na nossa matemática.

 

Viva o Santos, viva o samba, viva a corneta!!!

 

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Meu Peixão

Menino da Fila.

1 Comentário

1 Comentário

  1. anderson paulo

    7 de maio de 2021 às 12:44

    Difícil a situação do Santos mais vejo que a politicagem e maior que o amor pelo Santos devemos nos unir nao nos dividir

Deixe uma resposta

Anúncio

Veja Também

Mais em Colunas

%d blogueiros gostam disto: