Conecte-se

Futebol

Mágoa de Léo com o Santos, futuro de Pituca e proposta da Inter de Milão por Soteldo: empresário Adalberto Almeida abre o jogo ao Meu Peixão

Na última quarta-feira (23), o empresário Adalberto Almeida, que tem como cliente o ex-meia do Santos, Diego Pituca, atualmente no Kashima Antlers, do Japão, participou de uma live no canal do Meu Peixão.

Ex-atleta de salto triplo, de 1994 a 2004, Adalberto foi o primeiro negro a ser contratado pela Adidas, no Brasil, e de 2005 a 2008 tomou conta do atletismo e dos esportes olímpicos. Em 2008, foi convidado para fazer parte do departamento de futebol e tomar conta da carreira de todos os jogadores brasileiros patrocinados pela marca.

Em 2013, se desligou da Adidas e iniciou a gerir a imagem do também santista de coração, Marcos Assunção, à época no Palmeiras. O empresário, inclusive, fez o contrato de Assunção no seu retorno ao Santos, em 2013. “O Marcos é respeitado em todos os clubes e nunca escondeu o amor pelo Santos.“, disse.

Adalberto também gerenciou, entre 2013 e 2015, a imagem do ex-lateral Léo, maior campeão do Peixe após a era-Pelé, e foi do ídolo santista, inclusive, o primeiro contrato feito exclusivamente pelo empresário, que foi a renovação de Léo até abril de 2014, que acabou por ser seu último ato como profissional.

O ex-jogador tinha a vontade de renovar até o final do ano, quando se aposentaria dos gramados. No entanto, a diretoria santista, à época com Odílio Rodrigues como presidente, com aval da comissão técnica, comandada por Oswaldo de Oliveira, decidiu não renovar com o ídolo santista e Adalberto confirmou que o episódio gerou uma mágoa ao eterno camisa 3.

Nós antecipamos a aposentadoria do Léo e ele viria (a se candidatar) como presidente, mas nós achamos melhor por não fazê-lo, porque estava muito fresca (a situação) e ele estava muito magoado. O Neymar também tinha saído.“, revelou.

Em 2017, começou a trabalhar com o Eduardo Madeira, fez um “intensivão” por seis meses e, em 2018, passou a agenciar a carreira de Diego Pituca, com muitas coisas por acontecer. Vale ressaltar que foi em 2018, sob o comando de Jair Ventura, que Pituca ganhou espaço no time principal do Santos e, desde então, com José Carlos Peres à frente do clube, as partes passaram a negociar uma renovação contratual.

Durante a live, o empresário contou o empréstimo que conseguiu para que o Santos não perdesse Éverson e Sasha de graça na justiça.

O Éverson e o Sasha entraram na justiça contra o Santos e o clube tinha 48 horas para depositar R$ 1,4 milhão na justiça para os dois não saírem gratuitamente. O Peres me ligou em um sábado à noite, desesperado, juntamente com os advogados do Santos, pedindo minha ajuda, pelo amor de Deus. Eu solicitei a um rapaz multimilionário que ajuda o Diego (Pituca) e ele me perguntou o que o Diego achava disso. Ele falou: “Não, pode emprestar. Se ele está te falando que vai te pagar…”. Então, fizemos o contrato, juros nenhum, na segunda-feira rodou o contrato e terça-feira o dinheiro estava no caixa. O Éverson teve que voltar para o Santos e o Sasha foi vendido para o Atlético. O dinheiro foi pago na venda do Diego agora, isso está em ata, em balanço, tudo bonitinho, porque o Diego falou para ajudar o Santos, que estava precisando.“, revelou, dizendo que o valor foi pago na venda de Pituca ao Japão.

Adalberto, que teve bom trânsito com o ex-presidente José Carlos Peres, revela seu posicionamento em relação à imagem do então mandatário no mercado da bola.

Eu falo isso para o Peres e falei inúmeras vezes: a credibilidade do Peres no mercado era zero.“, disse.

O empresário também citou o retorno da credibilidade do Santos no mercado sob a gestão de Andres Rueda.

(A credibilidade) está voltando. Ainda não deu tempo (de recuperar totalmente), até porque a dívida do Santos é muito grande.“, comentou.

Adalberto também falou sobre separar o amor pelo clube da vida profissional e, como exemplo, revelou propostas de Corinthians e Cruzeiro para Diego Pituca e que o meio-campista chegou ao Santos ganhando R$ 20 mil mensais.

Era o cara que chegou ganhando R$ 20 mil, se tornou (titular) absoluto e eu tinha a faca e o queijo na mão. Veio o Corinthians com R$ 200 mil, Cruzeiro com R$ 200 mil e mais um pouco e o Peres não queria dar R$ 100 mil. O Diego que bateu o pé e falou que queria ficar no Santos porque era o sonho dele. Eu, como empresário, tinha levado para outro clube. Tinha feito meu pé de meia e estava tudo bonitinho.“, comentou.

Durante a live, o empresário falou sobre a importância de um trabalho físico complementar ao que é realizado nos treinos para o jogador.

Quando o Jesualdo chegou no Santos, ele não deixava os jogadores treinarem por fora. E o Diego (Pituca) se não estiver bem fisicamente, ele não rende. Aí o futebol do Diego fez assim (indicando uma queda brusca) e aí a torcida fala: “Tá deslumbrado, não consegue jogar mais. O cara que tinha três pulmões, agora tá com um e meio. É o Pituca de cigarro, tá fumando demais”. Tudo acontece com o jogador, o que o torcedor fala, tem uma rede por trás que passa para o jogador. No caso dele, ele que escreve tudo nas redes sociais, mas os comentários, eu recebo um relatório com tudo isso. Eu sei qual jornalista escreveu sobre ele, qual não escreveu, o que está certo e o que está errado.“, revelou.

Outra informação importante comentada por Adalberto, foi a venda de Soteldo. Na live, o empresário revelou ter trazido uma proposta da Internazionale de Milão, da Itália, e 15 milhões de euros (88,2 milhões de reais na cotação atual).

No momento, não podia vender. Libertadores comendo solto e só poderia vender depois. A Inter não quis. Quero jogador de imediato. Jogador tem contrato com o clube e o clube fala não.“, revelou.

O empresário também falou sobre a decisão de Pituca de ir para o futebol japonês, a vontade de permanecer no Santos e a intervenção do presidente Andres Rueda pela concretização do negócio.

Nós decidimos fazer a independência financeira do Diego, ele já tem 29 anos e o Diego foi muito claro comigo: “Adalberto, não tenho dinheiro para aumentar o salário dele”. O Diego chorou, e o Rueda pode falar, falou para o presidente fazer qualquer proposta que ele ficava e o Rueda disse: “Diego, eu preciso do seu dinheiro. Eu preciso do dinheiro que você está colocando no clube hoje. Você está ajudando o clube. E você vai fazer sua independência financeira, vai ganhar três ou quatro vezes mais do que está ganhando e a porta do Santos sempre estará aberta para você, porque você construiu isso”. Então, hoje, ele está lá jogando futebol pelo futuro dele.“, revelou.

Por fim, Adalberto comentou os planos futuros para a carreira de Diego Pituca, que atuou pelo Santos em 155 partidas e marcou oito gols.

Eu não posso falar o planejamento dele de volta porque eu não sei o que vai acontecer. Ele tem contrato de três anos, mais um opcional. Ele está avaliado em 5 milhões de dólares por 100% do passe dele. E aí, ele pode arrebentar lá e ir para o outro clube, ele pode não jogar. O Gerson do lado de lá não jogou nada, voltou para o Flamengo e jogou. O Gabigol arrebentou aqui, foi para três, quatro clubes e não conseguiu jogar, voltou e foi artilheiro três anos consecutivos. (…) Não dá para cravar, a vontade do Diego é voltar amanhã. Ele me fala toda hora: “Me volta para o Santos”.“, finalizou.

Confira abaixo a entrevista completa com o empresário:

21 anos, estudante de Jornalismo na UNISANTA. Apaixonado pelo jornalismo, fanático por futebol.

2 Comentários

2 Comentários

  1. Jeucicreudo

    29 de junho de 2021 às 11:42

    Grande Pituca !

  2. wagner custodio

    29 de junho de 2021 às 11:05

    Pituca acho que é muita coisa para um jogador meia boca que nem sabe chutar a gol, parece que este cidadão é empresário do messi e não dom pituca

Deixe uma resposta

Anúncio

Veja Também

Mais em Futebol

%d blogueiros gostam disto: