Conecte-se

Bastidores

Empresário afirma que renovação de Daniel Guedes foi vetada por Edu Dracena

A renovação de Daniel Guedes com o Santos Futebol Clube teve mais um capítulo da sua novela. Em entrevista para o Canal do Santos FC, veiculado junto a TV Com na baixada santista e nas redes sociais, o empresário do lateral-direiro, Cidão, falou que a diretoria do Santos não cumpriu com o que havia prometido a ele em reunião que definiu a renovação de contrato de Daniel Guedes com o clube.

Augusto Inácio da Silva, mais conhecido como Cidão do Sindicato, é um empresário habitual dentro do Santos Futebol Clube. Foi ele, inclusive, que esteve envolvido no caso Zeca em 2018. Na época, sua amizade com o então presidente José Carlos Peres, foi um fator extremamente importante para que o Peixe pudesse comprar 30% do jogador que pertencia ao empresário para, posteriormente, fazer um acordo junto ao Internacional envolvendo Eduardo Sacha. 

Em 2021, Cidão fez um acordo com Andres Rueda, pois o valor combinado com José Carlos Peres pelos 30% de Zeca nunca foram pagos. Com juros e multa, o montante inicial aumentaria em quase 3 milhões de reais, mas no acordo o empresário aceitou receber somente o valor acordado inicialmente. 

Outro caso recente envolvendo Cidão foi a troca de Lucas Verissimo, que era atleta agênciado pelo metalurgico e resolveu passar a ter sua carreira administrada por outros empresários depois de algumas negociações frustadas do zagueiro que queria atuar no futebol europeu. 

Aldo Neto, apesentador do Canal do Santos, entrou em contado com Cidão por telefone e perguntou o que havia acontecido com a renovação de Daniel Guedes junto o Santos, já que estava tudo certo e ontem (9), a extensão do vinculou travou.

“Ele me chamou lá (Andres Rueda), nós acertamos tudo (renovação de Daniel Guedes), aceitei a proposta dele para não ter problema nenhum. Ele disse que pagaria o salário dele (Daniel Guedes) até julho e depois reduziria e concordamos. Rueda ficou de levar o acordo para o Carille e o Edu Dracena, só que o Dracena não aprovou”, respondeu Cidão.

O empresário ainda afirmou que o treinador santista Fábio Carille queria contar com Daniel Guedes e, por isso, pediu para que o presidente Andres Rueda agilizasse a renovação do jogador.

“O Carille queria o Daniel Guedes, endendeu?! Só que o Carille foi falar com o presidente pra saber o que estava acontecendo que não chamaram o Daniel Guedes para renovar, aí o presidente ligou para mim e eu fui de prontidão. Ele me ligou 10 horas e 15 horas eu estava lá. Sentamos lá, eu gostei da proposta dele. Me deu a opção de mais um ano, inclusive”, disse Cidão.

O contrato de Daniel Guedes com o Santos termina em junho de 2022. Uma das intenções da renovação, segundo Cidão, também era evitar um prejuizo financeiro para o Santos, caso Daniel Guedes saisse de graça.

“Eu não queria proporcionar esse prejuizo para o Santos. O jogador vai sair de graça. O jogador é um prata da casa, pô, é um patrimônio”, concluiu Cidão.

Como informou os jornalistas Gabriela Brino e Lucas Musetti do UOL, o latera-direito Auro, que foi revelado no São Paulo e esteve atuando no Toronto do Canadá nas últimas temporadas, está em vias de acerto com o Peixe, faltando apenas os exames médicos serem aprovados, Com isso, a renovação de Daniel Guedes ficou ainda mais difícil de acontecer. O contrato atual de Guedes com o Alvinegro termina no dia 30 de Junho de 2022.

Jornalista graduado pela Universidade FiamFaam. Santista, romântico da bola e amante do futebol varzeano. Colaborador no Cancha Santista e colecionador em transmissões na Equipe Líder, Rede Continua e Rádio Prorrogação

Clique para comentar

Deixe uma resposta

Anúncio

Veja Também

Mais em Bastidores