Conecte-se

Colunas

OPINIÃO – Fábio Carille: Teimosia ou convicção?

Fábio Carille assumiu o Santos no dia 08 de Setembro de 2021. Já são quase cinco meses de trabalho, tempo suficiente para conhecer o grupo de jogadores.

O grande perigo da convicção é que ela anda lado a lado com a teimosia. O papel de um treinador é enxergar e explorar da melhor forma as características de cada atleta do seu plantel, e não escalar por gosto pessoal e/ou por idade.

Escalar jogadores fora de suas posições, ou sem as características necessárias para potencializar o seu esquema – caso do Camacho e Marcos Guilherme -, é prejudicar o seu trabalho e o dos atletas.

É evidente que: Felipe Jonathan não é lateral – pelo menos não nesse modelo de jogo -, Marcos Guilherme não é meia e o Camacho não pode ser primeiro volante no Santos.

Alguém acha coincidência Camacho, Marcos e Felipe serem os jogadores mais criticados do elenco? Enquanto a teimosia continuar fazendo parte do trabalho do técnico do Peixe, o time e os jovens serão os mais prejudicados. Quem não lembra do Marcos Leonardo sendo opção depois do Raniel?

Carille, não confunda convicção com teimosia. Mude enquanto há tempo!

,

Clique para comentar

Deixe uma resposta

Anúncio

Veja Também

Mais em Colunas