Conecte-se

Bastidores

Análise Tática: Lucas Barbosa- O Bárbaro. Santos ganha do Union La Calera com gol no finzinho, e segue vivo pela classificação

Foto: Ivan Storti / Santos FC

Ontem (18), o Santos recebeu na Vila Belmiro, o Union La Calera do Chile, pela Copa Sulamericana. A equipe chilena até então, era líder do grupo com 8 pontos, enquanto Santos vinha atrás, com 7 pontos. A equipe praiana, precisava vencer, pois caso perdesse, estaria eliminada da Copa Sulamericana, e se empatasse, iria ter que vencer o Banfield e torcer por um tropeço do Union La Calera na última rodada.

Essa análise está sendo feita juntamente com os nossos parceiros, o portal Tática Didática, se inscrevam no canal: https://youtube.com/c/T%C3%A1ticaDid%C3%A1tica

A equipe do Santos entrou ontem com: João Paulo, Auro, Kaiky, Bauermann e Felipe Jonathan; Sandry, Camacho, Rwan, Lucas Braga; Marcos Leonardo e Goulart, dentro de um sistema 4-4-2.

O Santos mesmo com um time misto, não mudou muito táticamente. A saída de bola, era feita a 3 com os zagueiros, e Camacho vindo entre eles, junto dos laterais baixos e Sandry mais por dentro na base da jogada.

Como a equipe do La Calera congestionava muito o meio de campo, o Santos acionava em início de construção muitos seus laterais, principalmente pelo lado esquerdo com Felipe Jonathan podendo conduzir muitas vezes em campo aberto pelo lado esquerdo, ou com Auro podendo ir até o meio ou tentar um passe longo para os pontas, e principalmente Rwan.

O Santos atacava com bastante jogadores deixando o último terço denso. As trocas de posição entre pontas e laterais eram nítidas, ora os laterais dando a amplitude, ora os pontas dando a amplitude. O Santos fazia muitos toques de fora pra dentro, justamente pra buscar os dois extremos para a equipe cruzar. Auro pelo lado direito dava bastante amplitude, para Rwan vir ao entrelinhas para a tentativa de gerar espaços para serem atacados.

Com muitos jogadores no último terço, Bustos fazia com que a equipe buscasse um jogo mais direto, empurrando o La Calera cada vez mais pra trás. O jogo passava muito pelos pés de Sandry, ficando no corredor central, era o principal responsável pelas trocas de corredores, muito pela qualidade de poder inverter o jogo, e responsável para lançar as bolas mais longas. Cruzamentos eram muito utilizados, seguindo o padrão de 3/4 jogadores dentro da área, o Santos usou muito cruzamentos com Felipe Jonathan indo até a linha de fundo, ou Rwan fazer cruzamentos antecipados. Goulart vinha pra dentro da área, junto de Marcos Leonardo e Lucas Braga pra cabecear, foi o jogador que mais levou perigo a meta do La Calera.

Nos últimos jogos, a melhora que o Santos demonstrou foi na transição defensiva (momento após perder a bola), e ontem não foi diferente. O Santos logo após perder a posse, já recuperava, assim fazendo o La Calera não conseguir nenhum contra ataque. As dinâmicas eram com os jogadores mais próximo ao portador, pressionar, com o meio campo mais alto, os volantes fizeram um papel fundamental nisso. Mesmo com Camacho sendo um jogador muitas vezes faltoso, ainda assim recuperava bastante, e principalmente Sandry e Goulart foram fundamentais para subir pressão no tempo certo, e ganharem qualquer duelo contra os jogadores da equipe chilena. Mesmo assim, em poucos momentos o La Calera ganhava dessa pressão, e Bauermann era responsável por recompor a primeira linha e tentar ganhar os duelos na corrida, ainda assim em alguns momentos o La Calera fez João Paulo trabalhar, vencendo a primeira pressão e os duelos atrás.

As dinâmicas sem bola eram muito interessantes, a equipe marcava em um bloco mais alto em tiros de meta, com Goulart e Marcos Leonardo marcando os dois zagueiros, os pontas marcando os laterais, uma dinâmica bem individualizada, assim forçando os tiros de meta longos do La Calera, onde o Santos ganhava muitas bolas pelo alto. O Santos em um 4-4-2 muitas vezes marcava em um bloco médio, e começava a pressionar a partir do momento em que o La Calera desse o passe pra trás, forçando o chutão da equipe Chilena. Goulart excelente nisso, mostrando que fisicamente está bem, sendo fundamental no momento sem bola do Santos.

Nessa pressão e com uma marcação mais por encaixes no setor, o Santos congestionava bastante o meio campo, fazendo com que o La Calera buscasse mais as laterais, Auro muito bem no 1vs1 contra o ponta esquerda do La Calera, protegendo muito bem seu setor, o Santos vem melhorando cada vez mais nas trocas de referências da marcação por encaixes.

O Santos é uma equipe que no último terço cruzava bastante, tanto que no segundo tempo, duas das três melhores chances foram a partir das mesmas dinâmicas de cruzamentos, com Goulart acertando a trave duas vezes, sendo importante dentro da área pois ganha duelos físicos.

A entrada de Lucas Barbosa foi importante, atuando na amplitude do lado direito e Lucas Braga mais por dentro, era o jogador que atuava muito no 1vs1, e conduzindo de fora pra dentro, acertou um chute na trave de fora da área.

O gol sai bem nos acréscimos, com o La Calera pior mentalmente, por conta das confusões o Santos consegue uma falta nos acréscimos, levando cinco jogadores para dentro da área e João Paulo, além de Fernandez para a entrada da área, a zaga do La Calera afasta, que com Bola descoberta, Sandry pega a sobra, com tempo para ajeitar o corpo e fazer um lançamento condicionado para Lucas Barbosa, que com o Santos deixando a área densa deixou o zagueiro em inferioridade no 2vs1, Lucas Domina de peito com um domínio orientado já que deixa a bola ajeitada para bater de esquerda. Muito boa leitura de espaço do atacante.

Santos agora é líder do Grupo da SulAmericana. Sábado a equipe volta a campo, na Arena Barueri contra o Ceará pelo Brasileirão.

Gabriel Salu é apaixonado pelo Santos, pelo futebol, assiste NFL nas horas vagas e é o analista do Peixe no Tática Didática.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

Anúncio

Veja Também

Mais em Bastidores