Conecte-se

Bastidores

Dr. Nico fala sobre gestão Rueda, apuração de indícios de crimes de ex-dirigentes e revela que Zé Roberto no comando do futebol ficou pela assinatura

O Pauta Quente desta segunda-feira (15), no canal do Meu Peixão, recebeu o novo membro do Conselho Fiscal do Santos, Dr. Nico Gonçalves, que revelou estar confiante na gestão de Andres Rueda, que, segundo ele, está fazendo grande trabalho na parte administrativa, sem qualquer pendência com os jogadores, faltando apenas uma “alavancada” no futebol.

Este é meu terceiro mandato como Conselheiro. Sempre quis colaborar com o Santos, fui vice-presidente do TJD-SP por quase 15 anos e hoje sou vice-presidente da Federação Paulista de Futebol e eu tenho amor pelo Santos. (…) Estou muito satisfeito com o Rueda, que está arrumando a parte administrativa, a parte financeira, que ele está conduzindo muito bem. Falta o futebol dar uma alavancada para ficar completo. O Santos tinha uma dívida alta, ele está conseguindo pagar a dívida e os salários estão em dia. Não devemos nada para jogador. Estamos negociando as dívidas trabalhistas do passado. O trabalho não vai ser fácil, mas o Santos está achando o caminho.“, exaltou.

Dr. Nico também comentou como a gestão de Andres Rueda tem sido vista pela Federação Paulista de futebol.

O Santos nunca esteve tão prestigiado como está agora. O Rueda está com um prestígio muito grande com o presidente e todos os vices, que sentiram nele uma pessoa que pode mudar a história do Santos“, revelou.

O novo membro do Conselho Fiscal, eleito na última quinta-feira (10), comentou sobre a relação antiga com Fernando Diniz e o que pensa sobre o trabalho do treinador.

Eu conheço o Diniz desde os tempos de Juventus (como jogador) e de Audax. É uma pessoa séria, comprometida e eu acho que vai dar certo no Santos. Hoje, nós estamos com muita posse de bola e pouca objetividade no ataque, mas eu creio que ele, que é um trabalhador, vai conseguir acertar a casa.“, ressaltou.

Após confirmar que a iminente contratação de Camacho foi um pedido do técnico Fernando Diniz, Dr. Nico falou a respeito de contratações feitas a pedidos de treinadores antigos e que não deram certo, como o atacante Felippe Cardoso, pedido por Cuca e que não se firmou na equipe.

A gente tem que acreditar no técnico. Na época do Audax, o Camacho foi um dos principais jogadores da equipe, assim como o Tchê Tchê. Quem sabe não dê certo de novo com o Diniz, vamos torcer para isso.“, pontuou.

Dr. Nico também comentou e elogiou a renovação de Carlos Sánchez.

Foi boa. Eu não sei os números, não posso afirmar com certeza, mas parece que ele (Rueda) conseguiu uma boa redução do salário do Sánchez e teve uma boa negociação. O Sánchez é um grande jogador e eu acredito muito nele.“, destacou.

O Delegado Nico revelou detalhes do acerto que acabou não se concretizando com o ex-meio-campista Zé Roberto para ser gerente de futebol do Santos. Outro nome sondado, como noticiado pelo Meu Peixão, foi o de Ricardinho, também ex-meio campo com passagem pelo Peixe e hoje comentarista do Grupo Globo.

O Rueda me pediu para falar com ele, que aceitou, falou que deve muito ao Santos, chegou a acertar as bases de contrato. O Rueda mandou o contrato para assinatura e o contrato não voltava. No dia da assinatura, a esposa dele pegou Covid-19 e ele ficou um pouco receoso, a família também cobrou muito. Ele acabou recebendo o contrato e não assinou. Foi uma pena. O Ricardinho também, uma pessoa excelente e que foi convidado. Também acabou não vingando. O Mazzuco é um bom nome, seria ótimo que desse certo e vamos torcer por ele.“, revelou.

Além de membro do Conselho Fiscal, Osvaldo Nico Gonçalves também integra a Comissão de Avaliação de Riscos e Perdas, que tem por objetivo investigar indícios de crimes por ex-dirigentes do Santos.

Essa comissão é para indicar se há alguns indícios de crimes praticados por ex-dirigentes do Santos. Então estamos avaliando se há indício criminal, se conseguirmos provas disso. Pediremos para a justiça, para a promotoria, para a polícia, para quem quer que seja, fazer um inquérito e tentarmos reaver alguma coisa para o Santos. (…) Vou acumular as duas funções (Conselho Fiscal e Comissão de Avaliação de Riscos e Perdas)“, explicou.

O delegado ressaltou o caso da Doyen, como exemplo do que investiga a comissão.

Aconteceram muitas coisas estranhas. O Santos tinha dinheiro em caixa para pagar o valor de 5 milhões de euros, se não me engano, e não pagou. No dia seguinte, o valor passou para 15 milhões de euros. Não sei porque não foi pago com dinheiro em caixa. Muitas coisas estranhas estão sendo apuradas todos os dias.“, explicou.

Sobre ter sido convidado para o Conselho Fiscal para também trazer respeito ao órgão, cujo membros vinham sofrendo diversas ameaças, Dr. Nico explicou.

Parece que dois membros desistiram por receber ameaças em suas empresas particulares. Eu não acho que ninguém vai me ameaçar, porque o que eu já fiz na minha vida pessoal, pela polícia do estado, o que eu já mandei de bandido, e bandido bom, para a cadeia, que está até hoje lá, mais de 20 anos. Eu não vou ter medo de ninguém por causa de futebol. Pelo contrário, vão me fortalecer para ajudar a nossa comissão. (…) O clube não pode fazer (investigação), quem pode é quem se sentiu ameaçado. Se acontecer, tem que fazer um boletim de ocorrência e ir para cima. Mas ninguém quis fazer boletim de ocorrência e ajudar, é difícil. Quem se sentiu ameaçado, deveria fazer. Naquele caso que a torcida invadiu o CT e jogaram rojão para falar com os jogadores, eu cobrei uma posição do Santos e hoje existe um inquérito policial, no 2º de DP de Santos, processando 13 pessoas que invadiram o CT para falar com o jogador em uma época que (o CT) tem que ser uma bolha por causa da Covid-19. (…) Isso não pode acontecer mais no Santos e essas pessoas vão ser responsabilizadas“, exaltou.

Dr. Nico aproveitou para se posicionar contrário ao arquivamento de diversos processos que estavam com a Comissão de Inquérito e Sindicância, entre eles, estão o caso da contratação de Leandro Damião, Doyen Sports e diversos outros, como o processo que envolvia o Comitê de Gestão de Odílio Rodrigues, que tinha como membro José Carlos Berenguer, que também faz parte do CG atual.

Está sendo investigado (pela Comissão de Avaliação de Riscos e Perdas) e tinha que ter um acompanhamento mais próximo de um advogado do Santos e isso me parece que foi deixado um pouco para trás. Agora, as coisas não vão ser como antes. Todos dessa comissão estão com muita vontade de acertar e tentar ajudar o Santos.“, ressaltou.

Como noticiado pelo Meu Peixão, o nome de Osvaldo Nico Gonçalves, delegado de Polícia conhecido nacionalmente por prender Fabrício Queiroz e por achar Gabigol no cassino ilegal, foi apontado logo após a renuncia de Norberto Gonçalves. Nico é conselheiro de terceiro mandato no Santos, membro da Comissão de Riscos, e vice-presidente da Federação Paulista de Futebol.

A ideia do nome de Nico surgiu devido a práticas antigas da política suja do clube, que culminaram no pedido de afastamento de alguns membros do Conselho Fiscal após ameaças. Pessoas próximas ao Presidente do Conselho Fiscal, José Eduardo confirmam que o mesmo também recebeu ameaças por telefonemas em sua casa e escritório. A chegada de Nico além de inibir tais práticas, se dá para assinar documentos que outros membros se negam por temerem represálias.

Confira na íntegra o “Pauta Quente” com o Dr. Nico:

 

Delegado Nico é eleito novo membro do Conselho Fiscal do Santos

 

21 anos, estudante de Jornalismo na UNISANTA. Apaixonado pelo jornalismo, fanático por futebol.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

Anúncio

Veja Também

Mais em Bastidores